Porto de São Francisco do Sul

+55-47-3471-1200 porto@apsfs.sc.gov.br

Menu

PORTO DE SÃO FRANCISCO DO SUL FECHA PRIMEIRO SEMESTRE COM AUMENTO NA MOVIMENTAÇÃO

By In News On 24 de julho de 2017


Exportação de soja em grãos, celulose e vergalhões de aço impulsionaram a alta

O Porto de São Francisco do Sul fechou o primeiro semestre de 2017 com alta de 1% na movimentação total de mercadorias no acumulado do ano, se comparado ao mesmo período do ano passado. O volume total subiu de 5.946.864 toneladas para 6.033.028 toneladas. A exportação de vergalhões de aço liderou o aumento, com alta de 95% se comparado aos primeiros seis meses de 2016, seguido da exportação de celulose, com aumento de 63%, e de soja em grãos, de 8%.

De acordo com o Presidente do Porto de São Francisco do Sul, Arnaldo S.Thiago, os números positivos deixam a administração otimista para os próximos seis meses. “Já estamos com saldo positivo, o que é muito significativo e nos aponta a tendência, que é a de continuidade dessa linha crescente até dezembro. Acreditamos que teremos bons resultados até o fim de 2017”, comenta o Presidente.

Na importação, o acumulado do ano já é 7% superior ao mesmo período do ano passado. A importação de fertilizantes aumentou 7%, assim como a de vergalhões de aço, que cresceu 198%.

Sobre o Porto de São Francisco do Sul

Superavitário, o Porto de São Francisco do Sul possui recursos próprios para investimentos. Para este ano está prevista a realização da dragagem no canal de acesso, para manter a profundidade de 14 metros, asfaltamento e reforma dos berços e do pátio do Porto, investimento no prédio administrativo e gate de saída, nova iluminação na área operacional, além de investimentos na parte de sistemas.  “A melhoria na infraestrutura e os investimentos em segurança serão prioridades desta gestão. Além disso, vamos procurar acelerar os processos licitatórios, visando o crescimento e desenvolvimento do Porto”, afirmou o Presidente.

O Porto de São Francisco do Sul está hoje entre os 10 principais do País e é o segundo em movimentação de carga geral não conteinerizada. É considerado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) o 7º em qualidade ambiental e o 8º em volume de cargas. Além disso, é responsável por 10% da exportação da soja do Brasil.

FONTE: Assessoria de Imprensa